O que é Guia dos Bancos Responsáveis

O que é

O Guia dos Bancos Responsáveis (GBR) é uma ferramenta de informação aos interessados em conhecer e comparar as políticas bancárias relativas à responsabilidade social empresarial. Mais do que isso, a ferramenta cumpre a missão de esclarecer as diversas facetas da RSE bancária no Brasil. Para o Idec, políticas de responsabilidade social bancária relacionam-se diretamente com as ações promotoras dos direitos dos consumidores e dos trabalhadores, e também deve ser observada no core business do setor bancário, como por exemplo, na adoção de critérios socioambientais rigorosos para concessão de financiamentos.

Tendo isso em vista, o GBR apresenta um ranking entre bancos baseado na avaliação de um questionário respondido pelas seis maiores instituições financeiras brasileiras, no qual questiona-se sobre as políticas referentes aos consumidores, trabalhadores e critérios socioambientais para financiamentos.

Além da avaliação do desempenho dos bancos nas respostas aos questionários, o GBR 2012 apresenta três pesquisas que apontam contrapontos em relação às políticas bancárias.

Em relação ao eixo “Consumidores”, desenvolveu-se um balanço final das pesquisas de práticas bancárias conduzidas pelo Idec ao longo de 2012. Durante seis meses, o Idec abriu contas nos bancos pesquisados e avaliou procedimentos relacionados à abertura da conta, ao atendimento feito pelo Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) e pela Ouvidoria; à contratação de crédito, à conversão da conta para a modalidade de serviços essenciais; à liquidação antecipada de empréstimo pessoal; e ao encerramento da conta. No total, foram avaliadas 56 práticas: 16 na abertura da conta, 19 nos canais do SAC e da ouvidoria, 9 na concessão de crédito, 3 na conversão da conta para a de serviços essenciais, 5 na liquidação antecipada de empréstimo e 4 no encerramento da conta. Além desse balanço, o Idec atualizou com dados recentes o Índice de Reclamações, que consolida resultados das reclamações procedentes registradas pelo Banco Central e o ranking de reclamações fundamentadas dos Procons, divulgado anualmente no Cadastro Nacional de Reclamações Fundamentadas, elaborado pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor, da Secretaria Nacional do Consumidor, do Ministério da Justiça (DPDC/Senacon/MJ).

Já no que diz respeito às questões trabalhistas, a Contraf-CUT submeteu o questionário do GBR relativo ao bloco “Trabalhadores” a coordenadores das comissões de organização dos bancários de cada banco pesquisado no GBR. Em dois dias de trabalho, foram realizados encontros presenciais na sede da Contraf-CUT e grupos de dois a quatro representantes de cada banco reuniram-se para responder o questionário. Essas respostas permitem ao internauta conhecer o que dizem os trabalhadores sobre as políticas bancárias.

No que diz respeito aos “Critérios Socioambientais para Financiamentos”, três pesquisas foram realizadas pela organização Amigos da Terra – Amazônia Brasileira. A primeira trata-se de uma exposição da composição da carteira de crédito dos seis principais bancos do Sistema Financeiro Nacional – Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú e Santander – nos setores de Agropecuária, Pesca, Mineração, Hidrelétricas e Manejo Florestal. O segundo estudo analisa o desempenho socioambiental dos bancos com relação à primeira diretriz (item a) do Protocolo Verde, listando os produtos com adicionalidades sociais e ambientais e seus respectivos volumes financeiros, com o intuito de verificar o quão significativa é a participação destes no portfólio de cada banco. Por último, a terceira pesquisa é uma construção de um mapa de projetos polêmicos financiados pelos bancos que possuem aspectos controversos, sob o ponto de vista de impactos ambientais e sociais, e que evidenciam incompatibilidades com os compromissos de sustentabilidade assumidos pelos bancos.

Objetivo

O Guia dos Bancos Responsáveis tem como objetivo promover a responsabilidade socioambiental dos bancos com apoio e mobilização dos consumidores. Por meio desta ferramenta de avaliação, o consumidor pode acompanhar o desempenho dos maiores bancos do país e utilizar essas informações para orientar melhor suas escolhas e também, exigir mudanças positivas de seus bancos. Além da apresentação de diversas pesquisas, o GBR disponibiliza uma ferramenta de interação com os bancos através do envio de um cartão amarelo. À medida que mais consumidores passem a exigir políticas e práticas mais responsáveis do ponto de vista social e ambiental, haverá mais concorrência entre os bancos e, consequentemente, uma mudança de conduta em todo o setor financeiro.

Histórico

Retomando uma pesquisa realizada em 2008, o Idec publicou em 2011 o Guia dos Bancos Responsáveis – GBR, que investigou as políticas de responsabilidade social das seis maiores instituições financeiras do país. Tal pesquisa contou com contribuições dos bancos para resposta a questionários sobre suas políticas relativas a Consumidores, Trabalhadores e Critérios Socioambientais para Financiamentos. Paralelamente aos questionários de políticas, realizaram-se pesquisas sobre práticas bancárias.

Após o lançamento da pesquisa, em dezembro de 2011, o Idec submeteu aos bancos uma avaliação sobre a metodologia do GBR que resultou em contribuições para o aperfeiçoamento da pesquisa em sua versão do ano de 2012.

A reformulação da metodologia também foi embasada em análise por parte dos parceiros que integram o Guia dos Bancos Responsáveis, quais sejam:

Tendo em vista uma análise multistakeholder da metodologia do GBR, chegamos à reformulação do questionário encaminhado aos bancos em 2011, observando-se uma mudança substancial no seu formato, qual seja, questões que antes eram abertas e dissertativas, agora assumem um formato de múltipla escolha com espaço para complementos dissertativos. A escolha desse novo formato visa tornar mais objetiva a avaliação das respostas e a comparabilidade entre os bancos.

Diferentemente da versão 2011, na qual o Ranking dos bancos resultava de (1) nota das políticas informadas pelo banco em resposta aos questionários e (2) nota referente às pesquisas de práticas conduzidas pelo Idec, neste ano realizou-se a distinção dessas diferentes análises. Sendo assim, a nota dos questionários respondidos pelos bancos é apresentada em separado das outras pesquisas conduzidas pelo Idec e pelos parceiros do GBR. Essa separação tem como intuito clarificar ao internauta que tais pesquisas são distintas, inclusive metodologicamente, de forma a destacar suas especificidades.

Avalie seu banco Casos polêmicos
Realização
Apoio
Parceiros